Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
AGENDA  (11-06-2018)
CURSO DE APOMETRIA  (22-05-2018)
TERAPIA PARA A ALMA  (22-05-2018)
Quem são os ajudadores  (21-05-2018)
AS CINCO ETAPAS  (17-05-2018)
Está com Dificuldades?  (17-05-2018)
QUEM SÃO ?  (17-05-2018)
QUER AJUDA?
O que mais incomoda você hoje?
Não consigo melhorar
Problemas financeiros
Vida afetiva
Vida profissional
Minha mãe
Meu pai
Minha saude
Minha religião
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (2499 votos)



ONLINE
2




Partilhe esta Página

PagSeguro


PORQUE DEVEMOS PEDIR MENOS E OFERTAR MAIS A HUMANI
PORQUE DEVEMOS PEDIR MENOS E OFERTAR MAIS A HUMANI

<img src="https://img.comunidades.net/por/portalvialuz/cl_17538.jpg" border="0">

 

PORQUE DEVEMOS PEDIR MENOS E OFERTAR MAIS A HUMANIDADE

Quando pedimos muito, pedindo o tempo todo, estamos reforçando sentimentos de carência, de algo que nos falta, pode ser algo material tipo dinheiro, alimentos,bens, favores, pode ser algo emocional do tipo carinho, atenção , amor, tempo, cuidados no geral e outras coisas.

Mas o fato é que quando pedimos muito,reforçamos o estado de carência de alguma coisa em nós e geralmente o que pedimos e recebemos sem que tenhamos nos esforçado a receber por merecimento é de sempre de curta duração e logo estaremos pedindo novamente num movimento circular de 360°.

Quando ofertamos algo, seja material ou emocional estamos reforçando o estado de abundância e isso é uma movimentação de energia que pela freqüência com que a usamos nós a reforçamos.

Quando nos dispomos a ajudar a outras pessoas a recuperarem suas saúdes, seja física, mental, emocional ou espiritual, nós estamos movimentando a energia de saúde e cura em torno de nós e em nossas vidas e somos beneficiados também em conjunto com quem nós ajudamos.

Ajudadores recebem ajudas, curadores recebem curas, cuidadores recebem cuidados sem precisar pedir, porque movimentam essas energias e essas energias estão neles.

Portanto é assim que sem percebermos movimentamos energias em torno de nós que atuam em nossas vidas, quer saibamos disso ou não.

Se observarmos bem ao nosso redor, veremos quantas pessoas ainda estão tentando conseguir aquilo que já possuímos a tanto tempo e nem valorizamos por que já é comum ás nossas vidas.

Nossa saúde, quando muitos estão em um leito de hospital em estado crítico, nossa residência, quando muitos estão pelas ruas embaixo dos viadutos e pontes, nossos trabalhos, enquanto muitos não conseguem a chance de poder trabalhar e ganhar honestamente seu pão de cada dia, nossas famílias, quando muitos não tem ninguém nesse mundo e vivem sem esperança.

È assim, refletindo sobre nossas vidas e as vidas de nossos irmãos que precisamos mudar a forma de pensar e em vez de reclamar da vida, passar a agradecer, em vez de pedir, passar a ofertar aos que possuem menos do que nós, menos condições materiais, emocionais, conhecimentos e sabedoria.

Convido ao leitor a juntos refletirmos nesta pergunta:

O que preferem? Consolar ou ser consolados?

Que energia queremos movimentar em nossas vidas?

Carência ou abundância?

Estas são perguntas que ficarão a critério dos leitores responder conforme o entendimento de suas próprias vidas.

Sejam felizes e reflitam movimentando com sabedoria a energia que lhes for compatível.

João Luiz Spósito - Brasília-DF

Maio 2018

João Luiz Spósito, nascido em Niterói RJ e radicado em Brasília. Desde 2007 desenvolve atividades na diretoria do Espaço Terapêutico Portal Via Luz em Brasília.Terapeuta Reikiano. Médium espiritualista cristão especializado em cura desobsessiva desde 1998. Trabalha com aconselhamento em casos terapêuticos mais delicados, onde a origem espiritual se faz mais presente. Conhecimentos em radiestesia, homeopatia e terapias energéticas variadas atuando nos corpos sutis: emocional, mental e espiritual. Escritor e palestrante .

Contato: 61 98224-7680  http://portalvialuz.no.comunidades.net/joao-luiz-sposito

 

ACESSE AO TEXTO NO SITE - CLUBE STUM - CLIQUE AQUI

topo